Tuesday, October 27, 2015

Portugal e Espanha juntos para salvar aves em perigo



Abutre/britango
créditos: César Oliveira

Há um novo projecto para reforçar as populações de aves rupícolas no Douro Internacional como a águia-perdigueira e o britango. Denomina-se LIFE Rupis e é um projecto transfronteiriço, financiado pela União Europeia em território ibérico, para preservar águias e abutres.
O LIFE Rupis é um dos mais recentes projectos financiados pela União Europeia em território ibérico, destaca-se por ser um projecto transfronteiriço, com acções concertadas dos dois lados da fronteira, e abrange a Zona de Protecção Especial (ZPE) do Douro Internacional, Vale do Rio Águeda e a Zona de Especial Protecção de Aves (ZEPA) de Arribes del Duero.


Abutre
créditos : Pedro Cunha
LIFE Rupis envolve nove entidades ibéricas ligadas à conservação da natureza que revelaram na passada quinta-feira, 22 Outubro 2015 estar a desenvolver um projecto para reforçar as populações de aves rupícolas no Douro Internacional como a águia-perdigueira e o britango.
"Com uma duração de quatro anos, o projecto pretende implementar acções que visam reforçar as populações de águia-perdigueira e britango na área transfronteiriça do rio Douro, através da redução da mortalidade destas aves e do aumento do seu sucesso reprodutor", 
Domingos Leitão, coordenador (SPEA)


Britango
créditos: João Luís Teixeira
O britango e a águia-perdigueira estão em perigo de extinção, tanto em Portugal como em Espanha. 
O britango é o abutre mais pequeno da Europa. Está classificado como “Em Perigo” no território Europeu, onde as suas populações registaram um decréscimo de 50% nos últimos 40 anos, e uma elevada perda de habitat. 


Águia-perdigueira
créditos: não identificado
A águia-perdigueira tem um estatuto de “Quase Ameaçada” na Europa, devido ao decréscimo populacional e à pressão sobre as suas populações. Na área abrangida pelo projeto existem 13 casais de águia-perdigueira e uma das mais importantes populações de britango da Península Ibérica, com 116 casais.
Entre as várias acções previstas destaca-se a alimentação artificial dirigida ao britango, baseada numa rede de alimentadores fixos e móveis, que irá permitir o aumento da disponibilidade de alimento perto dos locais de reprodução da espécie.
“Pela primeira vez em Portugal vão ser marcados britangos com emissores de satélite, para seguimento à distância e investigação dos seus hábitos dispersivos e migratórios”, 
Domingos Leitão, SPEA
Segundo o coordenador do projecto o britango e a águia-perdigueira estão em perigo de extinção, tanto em Portugal como em Espanha.
"O britango é o abutre mais pequeno da Europa. Está classificado como 'em perigo' no território Europeu, onde as suas populações registaram um decréscimo de 50% nos últimos 40 anos, e uma elevada perda de 'habitat'", concretiza.
Já a águia-perdigueira tem um estatuto de “quase ameaçada” na Europa, devido ao decréscimo populacional e à pressão sobre as suas populações.
Na área abrangida pelo projecto existem 13 casais de águia-perdigueira e uma das mais importantes populações de britango da Península Ibérica, com 116 casais.
O projecto para salvaguardar as aves ameaçadas prevê a realização de “acções pioneiras de combate ao uso ilegal de venenos, com equipas da GNR que utilizam cães treinados, a correcção de linhas eléctricas com equipamentos anti-electrocussão e anti-colisão de aves dos dois lados da fronteira e a elaboração de um plano de acção transfronteiriço para a conservação do britango”.
Serão geridos mais de mil hectares de habitats importantes para as espécies alvo e criada uma cerca móvel para alimentação de aves necrófagas, para reforçar territórios com escassez acentuada de alimento.


Abutre
créditos: DR
LIFE Rupis un proyecto transnacional, que se llevará a cabo en España y Portugal, para protección de aves en peligro de extinción en Europa, como el águila y buitre.

créditos: José Viana
Lea más aquí (en Portugués) 
Geração 'green'
27.10.2015
Creative Commons License
Referências : SPEA

Tuesday, October 06, 2015

Um novo mamífero : Hog-nosed rat





Rato nariz rosado, Indonésia
créditos : Museum Victoria, Australia

Cientistas de vários países que estavam a trabalhar na Indonésia, descobriram uma nova espécie de mamífero, chamado 'rato do nariz achatado', ou 'rato com nariz de porco',devido às suas características inéditas, nunca antes observadas pelos cientistas.




Indonésia : ilha Sulawesi

O animal foi encontrado em uma zona montanhosa remota da ilha de Sulawesi, na Indonésia central, segundo os especialistas do museu Victoria, Austrália.



Rato nariz rosado, Indonésia
créditos: Victoria Museum
Além do nariz rosado, achatado e grande, em que as narinas têm uma forma semelhante à de um porco, o animal tem grandes orelhas, uma boca pequena e dentes frontais longos, segundo a mesma fonte. Nas fotos tiradas, o mamífero parece ter o mesmo tamanho de um rato.

O rato, cujo nome científico é Hyorhinomys stuempkei, tem características "nunca antes observadas pela ciência", segundo um comunicado do museu, divulgado hoje, terça-feira, 6 Outubro 2015.

A descoberta foi feita por uma equipe de cientistas de Indonésia, Austrália e Estados Unidos.

"Estou surpreendido por ter encontrado uma nova espécie de mamífero tão diferente das outras espécies que estão referenciadas pela ciência", disse Kevin Rowe, um dos cientistas do Museu Vitória.
Este mamífero é carnívoro e alimenta-se, provavelmente, de minhocas e larvas de insecto.
Pode ver vídeo da BBC Science aqui. Os cientistas explicam como encontraram esta nova espécie e apresentam as características do novo rato de nariz rosad.
Desaparecem espécies e aparecem novas espécies. Não é a primeira vez que nos referimos neste blogue verde à descoberta de novas espécies, o que é um facto muito positivo.



Hog-nosed rat, Indonesia
credits : Museum Victoria

A team of scientists have discovered a new species of rat in Indonesia.
The species, which has been named Hyorhinomys stuempkei - hog-nosed rat - has "distinct and unique features uncommon to other rats", they said.

Sulawesi island, Indonesia
https://upload.wikimedia.org/
Five of the rodents were discovered on Sulawesi island earlier in January by researchers from Australia, Indonesia and the US.
Museum Victoria's mammal curator Kevin Rowe said the species was "previously undocumented".
"We were on a mission to survey remote mountains in the area and to put evolution in Asia and Australia into context," 
Kevin Rowe
"Nothing is currently known about these rats and how widely they were distributed throughout the forests."



Remote forest Sulawesi island
credits : Getty Images
The elusive rat was first discovered in a remote forest on Indonesia's Sulawesi island.
"Obviously its nostrils which resemble a hog's, are very unique. But it also has a long face and larger ears for a rat of its size and lower teeth which are more in common with shrew rats," 


Hog-nosed rat, Indonesia
credits : Museum Victoria
"It also has pubic hairs that are very long and extended which we see in other Australian mammals."
Kevin Rowes
Watch the video on BBC Science here
The rats have since been preserved and are lodged in a museum in Indonesia.
Wow! That's amazing. 
Geração 'green'
06.10.2015
Creative Commons License
Sources:
SIC Notícias | BBC Science